Make your own free website on Tripod.com

 

Quantos anos dura um sonho?

     Aos dezoito anos, em companhia de dois amigos, tive o primeiro contato com a aviação civil, numa visita a meu irmão - Carlinhos - sub-oficial militar reformado da Academia Militar das Agulhas Negras, residente próximo à pista do Aero Clube de Resende.

     Era um dia de céu azul, daqueles que as nuvens tiram folga, e resolvemos, eu e meus amigos Robson e Laércio, alugar um avião para voarmos pela primeira vez. O pouco dinheiro que tínhamos juntos, daria para meia hora de vôo. Fomos então voando em direção a Queluz, no estado de São Paulo. Como era um avião de treinamento, com dois comandos, o piloto perguntou-me se estava à vontade e se gostaria de fazer umas curvas, para "sentir o avião". Aceitei e fiquei maravilhado com a verdadeira sensação de voar e surpreso porque meus amigos não gostaram tanto assim. Formou-se um sonho, adiado por motivos econômicos - o preço do curso de piloto estava totalmente fora da minha realidade financeira...

     Muitas vezes voltei à casa do meu irmão em Resende, mas na última delas , ano passado , voltei ao Aero Clube, 24 anos depois, e novamente senti renascer meu desejo de voar - agora com 42 anos de idade.

     Com uma pontinha de vergonha e cheio de felicidade, lá fui eu para o rigoroso exame médico no Centro Médico Aeroespacial, o CEMAL, encaminhado pelo DAC - Depto de Aviação Civil no Rio de Janeiro.

     Minha intenção era somente de esporte e lazer além de, acima de tudo, a realização do meu sonho. Em contato com outros pilotos, fui convencido a conhecer a aviação ultraleve, em plena expansão no Brasil e com normas bem mais brandas. Fui passar um domingo num clube de ultraleve, com escola de pilotagem - Ao chegar em Jacarepaguá com minha família, vi dezenas de aviõezinhos coloridos no céu, mais que depressa exclamei - IH, VOU GOSTAR DISSO!!!

     Rejuvenesci vendo jovens garotões de 30, 40 , 50 e até mais de 60 anos vivendo seus sonhos e felizes tal qual adolescentes, voando seus ultraleves com habilidade - vôos serenos enfeitando o céu da região.

     No mesmo dia, tratei de fazer o primeiro vôo de experiência e não tive dúvidas Era isso mesmo que eu queria!! - tratei o início do treinamento para o final de semana seguinte - e a partir daquele, fui ao clube de ultraleve quase todos os finais de semana, durante 4 ou 5 meses, até o esperado vôo de check - a prova final para receber a carteira de piloto desportivo de ultraleve.

     Quanto tempo dura um sonho, você perguntou? Eu acho que dura até uma vida inteira. Como??? Dando ao seu sonho a devida importância - nem DEMAIS a ponto de desesperá-lo de tamanha ansiedade, e nem de MENOS a ponto de esquecê-lo, mas caminhando firme na intenção de realizá-lo. Hoje ao pilotar um ultraleve na companhia incentivadora da Solange, minha esposa e co-piloto, na terra e no ar, sinto o gostinho bom do sonho realizado, mesmo depois de 24 anos. VALEU!!! VALEU MESMO!!!

Jorge Fernando Gomes de Almeida

 

<< voltar