Make your own free website on Tripod.com

 

O vôo em mito e fantasia


      As estórias de vôo de homens, animais, e deuses abundam na arte, nos mitos, e nas religiões de civilizações antigas. A cerca de 3.500 anos a.C. os babilônios esculpiram a aventura de Etana, que voou nas costas de uma águia, feita de pedras semipreciosas, após livra-la de uma serpente.

      Em nenhum local da terra, conhecido até hoje, conservam-se tantas representações de símbolos de deuses com asas, como no Egito. Ptah o deus-criador dos egípcios aparecia em resplandecente carro celestial, e depois nele desaparecia novamente no horizonte e Khonsu foi descrito, na mitologia egípcia, como um deus alado.

      As tradições islandesas e as da Noruega antiga mencionam deuses que se locomovem no céu. A deusa Frigg tem um cavalo que se eleva no ar acima da terra e das águas.

      Na mitologia grega, Belerofonte domou e cavalgou Pegasus, o cavalo voador; e as Harpias eram monstros alados com cabeça e peito de mulher, corpo e garras de aves predadoras e eram conhecidas como agentes da vingança divina. Uma lenda grega famosa de vôo é a de Dédalo e seu filho Ícaro, que teve suas asas feitas de penas e cera derretidas pelo calor do sol ao fugir de uma prisão.

      O príncipe lendário chinês Kung-shi voou em uma carruagem voadora; o rei da Pérsia Kai Kaus, em um trono voador e no folclore árabe houve o vôo de um tapete mágico sobre a cidade de Baghdad.

      Assur, o deus assírio, tinha as asas de uma águia e na mitologia romana, Mercúrio foi o mensageiro alado dos deuses.

      O desejo de voar dos antigos, como vemos, era representado por lendas e estórias que o tempo não apagou. Foi necessário muitos anos para que o sonho tornasse realidade e quando por fim realizou-se foi com uma velocidade incrível, um desenvolvimento extraordinário, no qual, a humanidade alcançou grande progresso em um período de tempo muito curto.

      Desde que Santos Dumont realizou seu primeiro vôo do mais pesado que o ar em 1906, e o homem esteve na Lua em 1969, apenas 63 anos transcorreram. Se comparado com a presença do homem sobre a Terra, este tempo é ínfimo, mesmo comparando com a descrição do primeiro sonho de voar na estória de Etana.

      Somos como que privilegiados, por viver neste tempo presente e não necessitar ficar apenas imaginando ou sonhando como seria voar ..., mas vivenciar a realidade e usufruir dos benefícios que a aviação nos oferece. Mas, não seria tempo de começarmos a pensar em algo mais desafiante? Que tal começarmos a imaginar em voar sem precisar de asas ou motores! E quem sabe um dia nossos descendentes conseguirão voar sem precisar de máquinas. Impossível? Claro que não! Nossos ancestrais imaginaram voar com asas, em tronos, em tapetes, em cavalos e em carruagens; e não é isso que nós fazemos hoje?

      Portanto, é só começar ...

Editor

 

<< voltar